A Lei Geral de Proteção de Dados começará a valer no país a partir de agosto de 2020. Acreditamos que você já tenha ouvido falar sobre ou já até começou a se preocupar com esse tema em sua academia, estúdio ou box, certo?

É uma lei que afeta toda pessoa - física ou jurídica - que faça o tratamento de dados pessoais. E o não cumprimento pode gerar multas de até 2% do faturamento do ano anterior da empresa.

Recentemente recebemos alguns contatos de clientes nos questionando a respeito desta lei e das mudanças que ela gerará em nossa rotina, então preparamos este material para esclarecer os principais pontos para todos os clientes

Todos os dias lidamos com uma grande quantidade de dados de seus alunos em nosso sistema. Por isso, é importante tranquilizá-lo de que já estamos com um plano de ação em curso para fazer as devidas adequações e fornecer todas as informações de dados que a lei pede, até que ela entre em vigor no próximo ano. 

Na verdade, hoje o EVO já segue as melhores práticas de mercado, em relação a proteção e armazenamento de todos os dados que você cadastra do seu cliente. Inclusive já temos uma certificação chamada PCI DSS, que apesar de ser focada nos trâmites de processamento de pagamentos, acaba abrangendo várias boas práticas de segurança de dados.

Já iniciamos e seguiremos nos próximos meses trabalhando em um projeto para revisar tudo de acordo com as premissas da nova lei. Com isso, possivelmente teremos mudanças e adequações na plataforma, relacionadas aos processos de coleta de dados e acesso deles pelos usuários do sistema.

Portanto, em relação ao EVO você não precisa se preocupar. A “bola está com a gente” e temos um time tecnologia, segurança e desenvolvimento, responsável pelas adaptações e por garantir que os seus dados - e também os dados dos seus clientes - estejam protegidos.

Para deixar mais claro, abaixo temos alguns exemplos de mudanças muito prováveis que devem acontecer por conta da lei: 

  • E-mails, sms's, whatsapps enviados para seu cliente precisarão ser previamente aceitos por eles, que devem concordar com este contato desde o momento em que fornecem seus dados e solicitar a qualquer momento não receber e-mail da academia.

  • O cliente deve previamente consentir com o fornecimento, uso e armazenamento de  todos os dados solicitados por vocês, desde dados cadastrais a dados de saúde (como um PARQ). Além disso, o cliente deve saber a finalidade de cada um dos dados que você solicita. 

  • O cliente também pode se negar a fornecer algum dos dados e ter acesso fácil para pedir que os mesmos sejam excluídos de sua base, caso ele deseje.

Mas calma! Até a lei entrar em vigor o EVO já estará preparado para lidar com esses novos processos e orientaremos você e sua equipe.

Porém, há alguns impactos que a lei pode gerar em sua academia, onde o EVO não terá interferência. Separamos alguns pontos que você deve se atentar e já pode ir pensando nas devidas adequações:

  • Mapeie todos os pontos onde você solicita algum dado de seu cliente/visitante/oportunidade, no seu fluxo de atendimento

  • Revise seus contratos e, caso ainda não tenha, adicione termos de aceite do uso e armazenamento de dados.

  • Analise se todos os dados que você solicita são de fato necessários. Só armazene o que tem alguma finalidade.

  • Se você gera Leads/Cadastros em sua estratégia de marketing, cuide para que o usuário saiba, desde o início a finalidade dos dados que você coleta, seja em cadastros offline, sites ou landing pages. Se você faz essa captação através de uma ferramenta de automação de marketing, por exemplo, certifique-se de que o fornecedor também está se adequando ao que a lei pede.

  • Reveja seus processos internos e elimine tudo que possui dados que não tem uma finalidade definida ou que tenham sido obtidos sem consentimento do dono da informação.

  • Informe e engaje sua equipe a respeito da lei e das adequações. Todo esse processo envolverá algumas mudanças de hábito e é vital que sua equipe esteja comprometida com isso

  • Aproveite a “necessidade” para rever processos e propor melhorias. Afinal, essa adequação também é uma oportunidade de otimizar as rotinas.

Lembrando que seguir a lei trás para todos nós as boas práticas e regras a serem seguidas, o que nos protege muito de vulnerabilidades de vazamento de informação. 

Para finalizar, saiba que estamos disponíveis para esclarecer qualquer dúvida a respeito e também informaremos todos os clientes sempre que colocarmos as adequações no ar. 

Além disso, há diversos materiais na internet para quem deseja se aprofundar no assunto. Um que recomendamos é um blogpost dos nossos parceiros da Superlógica, que tem um texto leve e explicativo sobre os principais pontos da lei. Você pode conferir o texto CLICANDO AQUI.

Encontrou sua resposta?